Made in Minas ganha o mundo

29/11/2016

Minas Gerais é o Estado que mais exporta artesanato no Brasil. De acordo com a pesquisa da Associação Brasileira de Exportação de Artesanato (Abexa), dos 517 artesãos do país que vendem para o exterior, 191 são mineiros, o equivalente a 37%. “A última coisa que eles perguntam é sobre preço. Chegaram aqui e perguntaram quem produz, se tinha trabalho infantil envolvido, e quais os caminhos são usados para a sustentabilidade”, conta a sócia da Essamulher Acessórios de Moda, Valéria Franco, que participou da roda de negócios para os vencedores do Top 100, os melhores do Brasil.

O interesse dos compradores internacionais é grande. “Estou conversando com um argentino que quer montar a maior plataforma da América Latina para vender bijuterias pela internet”, conta Valéria.

Edna dos Santos Ferreira saiu de Maria da Fé, no Sul de Minas, para representar a marca Gente de Fibra, que faz peças misturando fibra de bananeira com papel machê. “Conversei com gente da Holanda e da Alemanha. Se não fosse essa oportunidade, não teríamos como botar a cara nesse mercado. Como é que a gente ia sair de uma cidadezinha minúscula para o mundo conhecer a gente?”, conta Edna, da Cooperativa Mariense de Artesanato.

Osvaldo Inácio de Souza, de Três Corações, no Sul de Minas Gerais, esculpe animais da roça em madeira, usando canivete. Demora cerca de um dia para fazer um burrinho ou um cavalo. “Conversei com um francês e ele ficou interessado. Quer levar uns 50”, comemora o artesão. Ele conta que a madeira usada por ele, a Quiri, tem um dos reflorestamento mais rápidos do mundo. “Plantando, em apenas cinco anos, já tem madeira”, conta.

A bordadeira Lourdes Freitas, da DOuropreto Bordados a Mão, também tem história do exterior para contar. “Minha filha foi convidada para participar de uma feira na Índia, no começo deste ano”, conta a bordadeira, que costuma espalhar o ofício, ensinando pela zona rural.

“Além da identidade cultural, os compradores internacionais querem artesanato com conceito de sustentabilidade. Eles dão muito valor para isso”, destaca a gestora do prêmio Top 100, Durce Masceni.

PERFIL

Geração de emprego
Cada artesão gera, em média, 5,5 empregos

Faturamento
No Brasil, estima-se que a atividade movimente R$ 80 bilhões por ano. Em Minas, a estimativa é de R$ 4 bilhões

Artesãos
São cerca de 8,5 milhões em todo o país. Em Minas, a estimativa é de 500 mil

Destaque mineiro
Na edição deste ano do Top 100, Minas teve 13 artesãos premiados e ultrapassou Pernambuco, que teve dez

Fonte: Sebrae / Centro Cape

Encomendas para o ano todo

Em apenas dois dias da rodada de negócios organizada pelo Sebrae para os vencedores do Top 100, os 13 artesãos mineiros fecharam R$ 16,56 mil em vendas diretas. Mas as conversas devem render, para os próximos 12 meses, no mínimo R$ 53 mil. O valor considera apenas as encomendas, mas ainda pode render muito mais. “Esse primeiro contato é muito importante e gera continuidade. Mas tem que estar compromissado com a gestão”, destaca o gerente da unidade de comércio e serviços do Sebrae, André Spínola. 

Fonte: O Tempo


Voltar

Todos os Direitos Resevados.

Gente de Fibra 2013

Avenida Teodomiro Santiago 160. Centro.
Maria da Fé /MG -Cep 37517-000   Telefone: (35) 3662-2386
e-mail: gentedefibra@hotmail.com
Skype: gentedefibra1998 
Facebookwww.facebook.com/FibrasComArte